5 dicas de como perder a vergonha de falar em público

Como reage quando alguém desconhecido pede informações? E quando é você que precisa de perguntar algo a um desconhecido?

Muitas pessoas travam nessa hora e isso é completamente normal. Afinal, em qualquer lugar, vai encontrar pessoas que são extremamente tímidas e evitam qualquer situação onde precisem de estar em contato com pessoas que não conhecem ou grandes públicos. 


É como um mecanismo de defesa que faz com que a pessoa se proteja de sofrer com as críticas e julgamentos dos outros a respeito da sua ação e do seu comportamento. Então, ela prefere calar-se e fugir dessas situações a correr o mero risco de se expor. 


Neste artigo, vamos falar sobre o medo de falar em público e como superar essa situação.

Por que sentimos medo de falar em público?

A primeira coisa que precisa de saber é que o medo e ansiedade são emoções e sentimentos naturais do ser humano e que, comumente, aparece em situações de pressão social.


Ao ficar numa posição de evidência, está sujeito ao julgamentos das pessoas. O simples medo de sofrer com as reações que elas possam ter faz com que o seu cérebro acredite estar perante uma ameaça. 


É por isso que começa a suar, ter frio, tremer e ter outros tantos sintomas. O seu cérebro coloca o corpo em estado de alerta para que possa fugir ou atacar, no caso de um enfrentamento direto ao perigo.


Quando estamos a passar por situações com risco de vida, esse é um mecanismo que nos pode salvar. 


Mas, muitas vezes, ele é ativado em coisas nada perigosas, como ao precisar de dar uma palestra ou falar para um grande público.


Por isso, é essencial reconhecer e entender as suas emoções para saber geri-las nesses momentos e não permitir que elas o/a dominem.

Dicas para perder a vergonha de falar com as pessoas


O que o/a deixa com vergonha? Descubra!

Perceba quais são as situações que o/a deixam com mais vergonha. Pode ter medo de falar em público, de conversar com uma pessoa desconhecida, de participar de uma conversa sobre um assunto que não domina, de ser elogiado/a ou de ser criticado/a. Ao tomar consciência dos gatilhos que trazem a vergonha, conseguirá trabalhar cada um deles separadamente.

Autoconhecimento e amor próprio

É importante conhecer-se e aceitar-se a si mesmo/a, amando-se por aquilo que realmente é, para vencer o medo excessivo de ser criticado/a ou rejeitado/a. Quando é capaz de se aceitar, deixa de depender da aceitação do outro para conseguir fazer as coisas e ser feliz sem ter medo de errar.

Pare de se cobrar tanto

Você nunca será bom em tudo e nunca acertará sempre. Assim como todas as pessoas, é imperfeito e precisa de aprender a conviver com isso. Em vez de ficar o tempo todo focado nas coisas que não gosta e condenando-se pelo que não sabe, comece a perceber o que existe de positivo em si e quais são os seus talentos e dons.

Sem comparações

O ser humano tende a enxergar apenas os aspectos positivos das pessoas, esquecendo-se que todos os indivíduos têm pontos menos bons e limitações. A comparação é sempre injusta, pois enxerga o melhor do outro e o pior em si. Não supervalorize as pessoas e saiba enxergar que todos possuem defeitos e qualidades individuais.

Conclusão

Se ainda for muito difícil seguir sozinho/a todas estas dicas, um curso de expressão verbal pode ser uma ótima opção: durante o treino, as técnicas associadas às vivências vão ajudá-lo/la bastante a perder o medo de falar em público e melhorar a sua performance.


Aulas de teatro também podem ser muito úteis para exercitar a desinibição. 


Este artigo fez sentido para si? Se este conteúdo o/a ajudou de alguma forma e acredita que ele pode ajudar muitas outras pessoas, sinta-se livre para curtir e compartilhar nas suas redes sociais.

Iniciar sessão to leave a comment


O que é ser resiliente?