Conheça os principais sintomas da angústia existencial

A pandemia causada pelo vírus COVID-19 não trouxe consigo somente um confinamento. O aumento do stress e da ansiedade fizeram com que a saúde mental da população saísse prejudicada de tudo isto. Um estudo realizado pela Mind - Instituto de Psicologia Clínica e Forense concluiu que, numa fase inicial da pandemia, quase metade dos portugueses (49,2%) sentiu um impacto psicológico "moderado a severo", sendo registados casos, principalmente, de depressão, ansiedade e stress.


Simultaneamente, foram relatados episódios de agonias mentais, as quais não têm um motivo claro e que podem acontecer associadas a uma sensação de sufocamento, uma dor ou até mesmo uma compressão no peito.

Muitas pessoas não conseguem definir as questões emocionais que envolvem este sentimento e, mesmo quando conseguem entender a causa da angústia, faltam informações sobre como lidar com ela.

Acontece que essa sensação pode causar diversos danos físicos e mentais e até mesmo estar associada a outros problemas de cunho emocional, como a depressão.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre a angústia e quais são os melhores meios para vencê-la.

O que é a angústia?


Um forte aperto no peito, uma sensação de vazio interior, inquietação, ansiedade, sufocamento, descontentamento… A angústia pode ser perturbadora e muito incómoda, além de ser frequentemente confundida com ansiedade, pânico, depressão e problemas cardíacos, devido à semelhança dos sintomas.

Ela é o resultado do excesso de incertezas, questionamentos e cobranças pessoais.

Os dois lados da angústia


Geralmente, essa sensação surge de duas maneiras: quando existe alguma questão emocional que não foi bem resolvida ou quando se passa por problemas existenciais.

Na primeira maneira, a angústia é um sintoma que indica claramente a existência de um conflito interno que não foi tratado ou resolvido e que pode desencadear algo mais sério, como uma depressão.

No caso dos problemas existenciais, ela está relacionada com os questionamentos inerentes ao ser humano e pode até mesmo impulsionar o indivíduo à ação.

Por isso, a mesma sensação pode tanto paralisar uma pessoa, como motivá-la a ir em frente sempre.

Principais sintomas da angústia


Preparámos uma lista com os sintomas físicos e psicológicos que podem indicar a angústia:

- Inquietação constante;
- Irritabilidade;
- Crises de medo e ansiedade;
- Palpitações, falta de ar, tremor nas mãos;
- Batimentos do coração rápidos e descontrolados;
- Preocupação excessiva;
- Dificuldade de concentração;
- Dificuldade para tomar decisões conscientes;
- Dor de cabeça permanente;
- Pensamentos negativos e intrusivos;
- Alterações no sono;
- Tristeza e desânimo;
- Sensação de caos interior;
- Sensação de aperto, dor no peito e na garganta;
- Sensação de sufocamento, com dificuldade em respirar;
- Contraturas musculares e dores no corpo.

Como superar a angústia?


Infelizmente não existe um tratamento único para superar essa sensação.

Vencer a angústia requer esforço em diversas frentes. É importante conhecer-se melhor, aprender a gerir as suas emoções, lidar de maneira mais positiva com as situações do seu dia-a-dia, entre outras ações.

Por isso, é tão importante procurar o acompanhamento profissional para resolver essa situação e evitar que as coisas cheguem ao seu limite.

Recomendamos que comece a dar preferência a atividades e pessoas que lhe façam bem e que lhe tragam um sentimento de paz. Estar sempre perto de quem se ama, frequentar lugares agradáveis e estar em contato com o lado positivo da vida são apenas alguns exemplos do que pode começar a fazer a partir de hoje.

A procura por uma harmonia no seu modo de viver não só pode melhorar essa sensação, como pode também evitar que ela apareça.

Dicas para superar a angústia


Ainda que seja essencial procurar um profissional especializado para o ajudar a lidar com a sua angústia, existem alguns cuidados que podem ser tomados para auxiliar o tratamento.

 - Mantenha os seus pensamentos numa vibração positiva;

- Pratique alguns exercícios de respiração profunda;

- Um banho relaxante pode lavar os sentimentos negativos;

- Procure ambientes calmos para descansar;

- A alimentação saudável e o consumo de chás podem ser muito benéficos;

- Exercite o seu corpo sempre que possível;

- Use técnicas para relaxamento do corpo, como meditação ou alongamentos;

- É muito importante conversar com alguém sobre o que sente, seja um amigo, alguém da sua família ou o seu terapeuta;

- Não ignore a sensação da angústia! Permita-se viver os sentimentos e emoções que estão dentro de si mesmo, para assim poder transformá-los em impulsos para o seu desenvolvimento.

Conclusão


A partir do momento que começar a olhar para os seus sentimentos, como a angústia, de uma maneira diferente, vai aprender a lidar melhor com os desafios e as frustrações que o caminho da vida lhe impõe.

Este artigo fez sentido para si? Compartilhe-o nas suas redes sociais para que esta mensagem possa alcançar cada vez mais pessoas.

 

Iniciar sessão to leave a comment


O que é carência afetiva e como tratar?