Entenda as principais diferenças do cérebro emocional e racional

Com certeza já percebeu que existem pessoas que são mais racionais nas suas decisões e atos, enquanto outras são completamente emocionais. 

Ou, talvez, já tenha percebido que existem pessoas extremamente criativas e artísticas, enquanto outras se dão melhor com números e lógicas.

Sabe porque isso acontece? Existe uma característica, além da influência do meio, que diferencia essas pessoas. 

O seu cérebro, assim como o de todo mundo, é dividido em dois hemisférios, o esquerdo e o direito.

As funções que eles têm abrangem o seu intelecto, a regulação das funções do organismo, aos centros emocionais e ao controlo muscular.
 

Cada hemisfério tem a sua função determinada e a interação entre ele é a responsável pela sua organização neurológica.

Mas, mesmo trabalhando em equipa, um lado sempre vai se sobressair ao outro, isso é normal.

As pessoas que têm o lado esquerdo mais desenvolvido são normalmente melhores em questões lógicas ou numéricas, já as que são predominadas pelo lado direito são mais criativas e dinâmicas.
 

Neste artigo, vamos falar sobre essa diferença. Continue a ler para entender melhor.

Cérebro racional x cérebro emocional

O hemisfério dominante influencia diretamente na maneira como resolve um desafio e também tem participação na sua forma de pensar.

Lado esquerdo

Interpreta tudo o que acontece ao seu redor pela perspectiva lógica.

É ele quem analisa todos os dados disponíveis e encontra os motivos que justificam as diversas situações que vivemos no dia-a-dia. Trata-se do lado analítico, estratégico e realista com que encara a vida. Para isso, está sempre à procura das explicações mais lógicas e coerentes que podem ser validadas por diversos questionamentos.
 

Confira algumas características:
 

Processamento linear de informações - Avalia o início, o meio e o fim dos procedimentos antes de olhar para o todo;

Razão - Baseia-se em experiências, experimentos e teorias nas tomadas de decisões;

Análise da dados - Considera cada etapa dos processos para a interpretação dos resultados;

Ordenação sequencial - Ordenação de tarefas de acordo com a prioridade;

Objetividade - Procura de métodos práticos para a resolução de desafios;

Números e fórmulas - Maior facilidade para a memorização de sequências com caracteres alfanuméricos.

Lado direito

Interpreta tudo o que acontece ao seu redor pela perspectiva emocional.

É o lado responsável pela criatividade e também pela intuição. Possui uma visão mais ampla dos fatos e é guiado pelas sensações, o que alimenta e fortalece a imaginação. Entende que a subjetividade é o ponto principal para se ter uma melhor compreensão da realidade ao seu redor.

Confira algumas características:
 

Holística - Olha primeiro o todo e depois separa o conteúdo por partes;

Intuição - Predomínio dos sentimentos na tomada de decisão;

Imaginação - Considera situações “possíveis” e “impossíveis” no processo criativo;

Aleatoriedade - A ordem dos fatores não altera o produto;

Subjetividade - Procura de métodos alternativos para a resolução de desafios;

Símbolos e imagens - Maior facilidade para a memorização de formas, ilustrações e gravuras.

A integração dos hemisférios

É importante ressaltar que mesmo que um dos lados seja mais forte do que o outro, isso não significa que o outro hemisfério não está em uso.
 

Os dois precisam de trabalhar juntos para que as suas funções mentais estejam em funcionamento.

Uma pessoa que encontra o equilíbrio entre os dois lados é capaz de usar todo o seu potencial para crescer ainda mais. Quando isso acontece, é possível usar o melhor dos dois hemisférios para alcançar os melhores resultados.
 

Tudo isso pode ser alcançado através de treinos e práticas específicas.

Primeiro, reconheça qual é o seu lado dominante, para depois escolher o melhor caminho e desenvolver o outro hemisfério.

Por exemplo, se é dominado pelo seu lado racional, foque-se em se desenvolver por meio de atividades que trabalhem a criatividade (pintura, música, meditação, etc.) e, se é dominado pelo lado emocional, é só escolher as atividades que precisem de lógica e concentração (manuais de instruções, idiomas novos, programação, etc.).

Como estimular os dois lados do cérebro?

Chegar nesse ponto de equilíbrio entre os dois lados pode ser desafiador, mas é possível sim.

Vai encontrar diversos obstáculos no caminho, principalmente relacionados com a sua rotina normal que já é programada de acordo com o lado dominante. Mas, não é hora de desistir e sim de persistir até conquistar.

Manter uma mente saudável e equilibrada é considerado tão importante quanto estar fisicamente sadio. Assim como o seu corpo, o cérebro também pode sofrer com a falta de exercícios apropriados que trabalhem ambos os hemisférios com o objetivo de aumentar e melhorar a capacidade de raciocínio.

Já ouviu falar dos exercícios de neuróbica? Eles são responsáveis por ajudar na criação de novas redes de conexões cerebrais, para desenvolver e aperfeiçoar a sua capacidade cognitiva. Para isso são necessários estímulos simultâneos das funções dos dois hemisférios do cérebro, o que conseguimos fazer por meio de atividades cotidianas.

Dicas de exercícios para o cérebro

Confira as dicas de exercícios de neuróbica que separámos para começar a treinar o equilíbrio no seu cérebro.

Escreva com a outra mão

Quem é destro deve escrever com a mão esquerda e quem é canhoto com a mão direita. Esse exercício pode parecer simples, mas tem o poder de criar novas conexões cerebrais que vão promover um aumento na velocidade do seu raciocínio.

Aprenda um novo idioma

Ter contato com uma linguagem diferente estimula a leitura e o reconhecimento de símbolos gráficos desconhecidos, sendo portanto, um ótimo exercício de memorização.

Palavras cruzadas e Sudoku

Jogos de memória e de raciocínio lógico são excelentes alternativas para exercitar a mente, principalmente quando são praticados em grupo.

Faça contas sem calculadora

O uso da calculadora diminui a capacidade de raciocínio e cria uma dependência tecnológica que é prejudicial ao cérebro, portanto, faça contas de cabeça sempre que possível.

Aprenda a tocar um instrumento musical

Além de exercitar o cérebro, a repetição dos acordes também estimula a memorização, favorecendo a coordenação motora e o controlo da ansiedade.

Conclusão

Para atingir o seu potencial máximo é muito importante cultivar o equilíbrio entre os dois hemisférios do seu cérebro, por isso, coloque todas as dicas de exercícios em prática se deseja alcançar o seu melhor resultado.
 

Este artigo fez sentido para si? Se este conteúdo o ajudou de alguma forma e acredita que ele pode ajudar muitas outras pessoas, sinta-se livre para curtir e compartilhar nas suas redes sociais.

Iniciar sessão to leave a comment


Conheça os principais sintomas do excesso de stress