O que é ser bipolar e quais os sintomas da bipolaridade

O que é ser bipolar e quais os sintomas da bipolaridade

O transtorno bipolar, que também pode ser conhecido como doença maníaco-depressiva, atinge cerca de 4% das pessoas em idade adulta.


Se trata de um transtorno cerebral que causa mudanças abruptas no humor de uma pessoa, na sua energia e capacidade de realizar atividades do dia a dia.


São conhecidos 4 tipos de transtorno bipolar, e todos eles tem essa característica que citamos acima, variando o humor entre extremamente enérgico (episódios maníacos) e intensamente desanimado (episódios depressivos). 


  • Transtorno Bipolar I 

  • Transtorno Bipolar II 

  • Desordem ciclotímica

  • Outros Transtornos Bipolares

Sinais e sintomas 

Quem sofre com o transtorno bipolar pode experimentar alterações no sono e na disposição, comportamentos completamente incomuns, além de intensidades atípicas. 


Isso é chamado de “episódios de humor”, e são totalmente diferentes da maneira como a pessoa se comporta e age normalmente. 



Conheça um pouco mais sobre os sintomas: 


Episódio Maníaco: 

  • Euforia ou exaltação extrema

  • Muita energia

  • Aumento na quantidade ou nível de atividades que realiza

  • Nervosismo

  • Dificuldades para dormir

  • Fala acelerada sobre coisas diferentes

  • Agitação, irritabilidade, sensibilidade

  • Pensamentos com velocidade aumentada

  • Crença na capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo

  • Necessidade de correr riscos, como gastar muito dinheiro ou fazer sexo sem se proteger

Episódio Depressivo:

  • Pouca energia

  • Sensação de tristeza, vazio ou desesperança

  • Diminuição na quantidade ou nível de atividades que realiza

  • Dificuldades para dormir, como insônia ou sonolência excessiva

  • Incapacidade de desfrutar de qualquer coisa

  • Preocupação constante

  • Falta de concentração

  • Esquecimento

  • Alterações no apetite

  • Cansaço ou preguiça excessiva

  • Pensamentos de suicídio ou morte


Pode acontecer de um episódio abarcar sintomas tanto maníacos, como depressivos. Nessa situação a pessoa se sente extremamente triste, e ao mesmo tempo completamente enérgica e disposta.


Como é feito o diagnóstico do Transtorno Bipolar

O primeiro passo que deve ser tomado ao perceber um dos sintomas citados acima, em você ou em outra pessoa, é buscar ajuda profissional. 


Um psicólogo ou um psiquiatra deve ser consultado para o diagnóstico do transtorno bipolar.


O psiquiatra vai realizar também os exames físicos necessários para poder descartar qualquer outro problema. 


Caso seja constatado o transtorno, será feita uma avaliação para definir o melhor tratamento. 

Semelhança com outras doenças

Acontece que alguns sintomas da bipolaridade podem ser semelhantes aos de outras doenças, e isso pode complicar para a realização do diagnóstico.


Outro fator que pode interferir, é que muitas pessoas acabam tendo também, além do transtorno bipolar, outras doenças, como ansiedade, transtorno alimentar, etc. 

O que causa a bipolaridade

Não existe uma causa única para o transtorno, ele pode ser o resultado da combinação de diversos fatores.


Reunimos alguns para você entender melhor a origem da condição:

Genética

Já existem alguns estudos que acreditam existir um componente genético no transtorno bipolar. A probabilidade de sofrer com a bipolaridade aumenta se você possui algum membro na família que também passou pelo mesmo problema. 

Traços biológicos

Apesar de ainda ser incerto, é possível notar que pacientes portadores da condição apresentam mudanças físicas no cérebro.

Desequilíbrios cérebro-químicos

Os neurotransmissores são essenciais para regular o humor de uma pessoa, por isso quando existe um desequilíbrio entre eles, aparecem os transtornos de humor, como a bipolaridade.

Hormônios

Em alguns caso o desequilíbrio hormonal pode ser a causa do transtorno.

Fatores ambientais

Vivenciar eventos traumáticos também pode ser uma das causas da bipolaridade, como abusos, perdas marcantes, ou até mesmo estresse excessivo. 


Pode acontecer de uma pessoa com predisposição genética ter o transtorno ativado por causa de um fator ambiental.

Conclusão


Caso você reconheça os sintomas em você busque ajuda profissional. É importante estar sempre se policiando para manter a firmeza necessária ao tratamento. A recuperação não vem rápido, e também nem forma fácil, mas é definitivamente a melhor escolha para te tirar dessa situação. 


Ajuda muito se você pedir para alguém da sua confiança te ajudar no gerenciamento do tratamento. Você também precisa ser paciente e seguir todas as recomendações médicas.


Ou se você é próximo de alguém que sofra com o transtorno bipolar, ofereça o suporte necessário para ele(a). Mas, não se esqueça que é preciso cuidar de si mesmo também durante esse processo, afinal pode ser estressante e cansativo lidar com alguém na condição. 


Busque alguém com quem possa conversar sobre, quem sabe até mesmo comece a fazer terapia, pode ser de grande ajuda. Assim você garante que estará são para poder entregar o seu melhor para quem está precisando tanto de você.


Esse artigo fez sentido pra você? Se esse conteúdo te ajudou de alguma forma, e você acredita que ele pode ajudar muitas outras pessoas, sinta-se livre para curtir e compartilhar nas suas redes sociais.


Iniciar sessão to leave a comment


Quais as causas do transtorno de ansiedade social