O que é ser resiliente?

O termo resiliência tem a sua origem na física e representa a capacidade de um corpo voltar à sua forma primária após ser submetido a um grande impacto. 

Acontece que, se nós olharmos essa mesma característica por outro ângulo, somos capazes de encontrá-la também no comportamento de algumas pessoas.

Quem é resiliente tem a capacidade de se adaptar e crescer, após situações de crise ou adversidades, ou seja, possui uma habilidade incrível que o torna mais preparado para superar desafios e transformar algo menos bom numa grande aprendizagem, transformando obstáculos em impulsos.

Já deve ter notado que essa característica é essencial para quem deseja posicionar-se de maneira mais positiva diante dos diversos desafios da vida, podendo aproveitar cada oportunidade de aprendizagem e crescimento que apareça.

Por isso, no artigo de hoje vamos compartilhar consigo um pouco mais sobre esta qualidade incrível.

As principais atitudes das pessoas resilientes

Se deseja desenvolver a habilidade de ser resiliente, precisa de saber reconhecer as principais atitudes e comportamentos de quem já possui essa característica.

Para o/a ajudar, listamos algumas:

Adaptam-se com facilidade

Quem é resiliente tem uma capacidade fantástica de se adaptar às mais diversas situações.

Essas pessoas entendem que a vida é recheada de mudanças e que é preciso ser flexível para lidar com elas e aproveitar tudo o que de melhor elas nos podem oferecer.

Ao mesmo tempo, ao assumirem essa postura flexível diante das mudanças que aparecem no caminho, sabem que dessa forma será muito menos sofrido e doloroso do que lutar e resistir àquilo que não pode ser mudado.

Otimismo constante

Outra característica de quem é resiliente é o otimismo.

Mesmo diante de situações desafiantes, essas pessoas procuram sempre focar no lado positivo das coisas, entendendo como é que elas podem sair melhores e mais fortes de cada desafio.

Por isso, sabem direcionar o comportamento para que tudo aconteça da melhor forma, não só para si mesmas, mas também para todos os envolvidos.

Estão no comando da própria vida

Provavelmente, não vai ver uma pessoa resiliente ficar desesperada por causa de uma situação menos boa.

Isso não quer dizer que ela não está a sofrer, nem a sentir o impacto de toda a situação, mas, como ela sabe gerir bem as suas emoções, consegue mediar o seu comportamento, sem se deixar dominar por sentimentos negativos e pelo desespero.

Elas sempre vão poder contar com os sentimentos positivos e com os seus valores internos para lidarem bem com as tristezas e situações stressantes da sua jornada.

Têm uma elevada auto-estima

Quem é resiliente tem uma ótima imagem de si mesmo, um bom nível de autoconhecimento e, por isso, compreende melhor a sua verdadeira potencialidade, conhece bem as suas qualidades, habilidades e competências, sabe que tem capacidade de vencer os seus pontos de melhoria e tem a certeza que possui tudo o que precisa para superar os desafios e adversidades.

Com uma auto-estima elevada, não se permite abater por crises ou obstáculos que apareçam no caminho.

Nelson Mandela, uma história de resiliência

Se você acredita que um ser humano pode desenvolver esta habilidade incrível, vale a pena conhecer a história deste homem extraordinário.

"Nascido em 1918, na África do Sul, Mandela criou a Liga Juvenil do Congresso Nacional Africano (CNA), partido pelo qual se tornaria presidente do país. Num regime político que considerava o negro uma raça inferior e, portanto, sem direitos, Mandela lançou o manifesto "Um Homem, Um Voto”, no qual mostravam que 2 milhões de brancos dominavam 8 milhões de negros.
 

Mandela, junto com o CNA, adotou o princípio de não violência como norteador da sua luta. Porém, em 21 de março de 1960, durante um protesto pacífico contra a Lei do Passe (que obrigava os negros a carregarem uma caderneta informando os lugares que poderiam frequentar), a polícia abriu fogo contra as 5 mil pessoas que participavam do ato.

Mais de 60 pessoas morreram e mais 200 ficaram feridas. A partir deste dia — hoje conhecido como Dia Internacional contra a Discriminação Racial —, Mandela entendeu que não seria possível mudar a grave situação do país apenas por vias pacíficas, passando a procurar treino militar.

Por conta da sua luta, Mandela foi condenado à prisão perpétua em 1964. Passou 27 anos preso e, durante a reclusão, percebeu que seria importante aprender o africâner — a língua dos brancos. Mesmo na cadeia, tornou-se internacionalmente conhecido como símbolo da luta contra o regime segregacionista.

Com o aumento da pressão internacional, após muita negociação, Mandela foi solto em fevereiro de 1990. Apesar de terem tirado 27 anos de contato com a sua família e com seu país, os discursos de Mandela ao sair da prisão eram mais conciliadores e menos inflamados.

A mudança foi fundamental para a refundação do país, que o elegeu presidente em 1993. A sua política foi marcada principalmente pela ausência de domínio dos brancos sobre os negros, instalando uma democracia multirracial.

Mandela ensinou o dom da resiliência ao seu povo e o seu governo procurou reconciliar oprimidos e opressores. Ao longo dos seus 95 anos de vida, Mandela foi um verdadeiro “herói de carne e osso”. O dia do seu nascimento, 18 de julho, foi declarado o Dia Internacional Nelson Mandela, que tem o objetivo de valorizar a luta pela liberdade, justiça e democracia.”

Conclusão

Ser resiliente é uma das características essenciais para quem procura o desenvolvimento pessoal e profissional.

Quem possui esse atributo é capaz de manter a sua essência, adaptar-se e persistir, mesmo diante das crises e desafios.

Para ser resiliente é necessário ter flexibilidade, conhecer-se bem, gerir as suas emoções e confiar em si mesmo.

Escreva nos comentários quais foram os momentos da sua vida em que foi resiliente e, se este conteúdo o/a ajudou de alguma forma e acredita que pode ajudar outras pessoas também, curta e compartilhe o artigo nas suas redes sociais
Iniciar sessão to leave a comment


Quais os sintomas e como controlar a ansiedade