Qual a importância da inteligência emocional no trabalho e como desenvolvê-la?

Uma boa parte da sua vida é dedicada ao trabalho que você escolhe exercer.

Alcançar o sucesso na profissão escolhida exige dedicação para aprender a lidar com tudo o que envolva a vida profissional da melhor maneira possível.

Por isso, hoje vamos falar sobre como a inteligência emocional pode ajudá-lo a potencializar ainda mais a sua carreira.

Esta incrível ferramenta pode ser uma das maiores aliadas na sua procura pelo sucesso profissional. Continue a ler para descobrir mais sobre ela.

O que é inteligência emocional


A inteligência emocional é a capacidade que alguém tem de reconhecer e saber lidar de forma positiva com as suas próprias emoções e também com as dos outros. Isso gera uma melhor gestão do comportamento dessa pessoa, permitindo que esta consiga escolher a melhor maneira de reagir ou agir em relação a determinada situação, obtendo um resultado positivo e a seu favor.

Esta habilidade é de grande importância para qualquer profissional que queira evoluir, afinal, quando você entende o que está a sentir, o porquê de estar a sentir e o que precisa de ser alterado para que esse sentimento só gere boas ações, você melhora o seu desempenho dentro da equipa, assim como individualmente.

Inteligência emocional no ambiente de trabalho


O profissional que tem desenvolvida a inteligência emocional tem uma capacidade mais assertiva de conquistar o sucesso de uma forma mais rápida e consistente, além de se tornar um líder exemplar mesmo que não ocupe a posição.

Qualquer equipa deseja ter um profissional tranquilo, que consegue enxergar com clareza as suas emoções e, por isso, analisa com mais eficácia qualquer situação ou decisão que precise de ser resolvida. Tem mais resiliência e flexibilidade, é um bom gerenciador de conflitos e também de imprevistos.

Saber controlar as suas reações impulsivas é uma das qualidades encontradas em profissionais bem sucedidos.

A inteligência emocional também proporciona um aperfeiçoamento dos relacionamentos interpessoais, afinal, ao você entender como lidar melhor com cada colega de trabalho, será capaz de transformar o ambiente num local propício a boas relações e de ótimos desempenhos.

É inegável dizer que hoje essa qualidade tornou-se uma condição essencial para qualquer funcionário que seja contratado por uma empresa. Isto porque ter alguém com essas características e capacidades na equipa, propicia o crescimento de todos e consequentemente também do negócio.

Por isso, torna-se tão importante estimular o desenvolvimento da inteligência emocional no ambiente de trabalho.

Como desenvolver a inteligência emocional no trabalho


Listamos aqui alguma dicas do que você pode fazer para começar a desenvolver a sua inteligência emocional no ambiente profissional.

Autoconhecimento


É essencial entender os seus sentimentos para começar a desenvolver o autocontrolo emocional. Frequentemente, você é colocado em situações de pressão ou de stress que mexem com as suas emoções. Entenda melhor quais são estas emoções e o porquê de surgirem nesses momentos.

Só assim você vai poder analisar como essa emoção influencia diretamente no seu comportamento e como não saber geri-la o pode prejudicar.

Por exemplo, num conflito com os seus superiores, entender o motivo das emoções como o medo e como este o domina e faz reagir de forma diferente do que você gostaria, é o melhor caminho para descobrir o que pode ser feito, no sentido de transformar o seu comportamento.

Gestão das Emoções


Você precisa também de aprender a lidar com as suas emoções, depois de identificá-las.

E isso não tem absolutamente nada a ver com reprimir as emoções. Se elas aparecem é porque existe um motivo e você não deve fingir que não está a sentir ou tentar parar de sentir, isso vai ser muito pior.
 

O segredo é encará-las com naturalidade, encontrar o equilíbrio entre sentimento e comportamento, para depois do primeiro impacto mais intenso doseá-las e ter capacidade para encontrar uma resolução correta e ética da situação. Se for preciso, peça um tempo para digerir o acontecimento e só o resolva quando estiver a pensar com clareza.

Isso vai ajudá-lo a recuperar-se melhor dos conflitos profissionais, além de o impulsionar na jornada rumo ao sucesso na carreira.

Empatia


Outra habilidade importante é a de saber compreender os sentimentos e emoções do outro, ou seja, ter empatia pelas pessoas.
 

Você precisa de começar a olhar o seu próximo como olha para si mesmo, uma pessoa com uma história única, princípios e ideais próprios que são resultados da sua caminhada e que precisam de ser respeitados.

Isso vai permitir comunicar-se melhor com os outros e também ajudar com mais eficiência, pois você vai ter a capacidade de encarar a perspectiva de cada um.

Imagine como os seus colegas de trabalho estão a sentir-se a respeito de determinada situação, compreenda as emoções que os podem estar a dominar e, então, defina como você pode agir para que todos os lados saiam satisfeitos.

Motivação

Quando você está a ser dominado por emoções negativas, não encontra motivos para se motivar.

Por isso, uma educação emocional positiva faz-se necessária. Transforme os sentimentos negativos em aprendizagens que, ao invés de o empurrarem para trás, o impulsionam para a frente.

A motivação é um dos requisitos essenciais para alcançar o sucesso e a satisfação na vida profissional, além de aperfeiçoar a sua inteligência emocional.

Conclusão


O desenvolvimento da inteligência emocional proporciona uma sensação de segurança para a resolução dos desafios que aparecerem no seu caminho. O seu comportamento vai-se aperfeiçoando até que você consegue naturalmente ser mais assertivo e produtivo.

Priorizar a conquista desta habilidade é o que o vai ajudar a alcançar todas as suas metas profissionais.

Este artigo fez contribui para a sua aprendizagem e evolução? Se este conteúdo o ajudou de alguma forma, e você acredita que ele pode ajudar muitas outras pessoas, sinta-se livre para compartilhar nas suas redes sociais.

 

Partilhar

Iniciar sessão to leave a comment


Qual a diferença entre emoção e sentimento na psicologia?