Síndrome de Peter Pan: O que é e como lidar

Síndrome de Peter Pan: O que é e como lidar

A infância é uma das fases mais memoráveis da nossa vida, um período onde as preocupações nos dominam diariamente, onde todo o faz de conta parece ser real e parte da nossa vida. 


Acontece, que algumas pessoas não crescem mesmo quando a idade vem. 


Com certeza você já assistiu o filme “As Aventuras de Peter Pan​”, não é mesmo? 


O protagonista Peter Pan vivia em um lugar chamado Terra do Nunca, onde ele nunca precisaria crescer. Ninguém sabe ao certo a idade dele, apenas que age como criança e está sempre se metendo em confusões e aventuras.


E foi com base nessa história que surgiu a caracterização do seria a síndrome de Peter Pan na vida real.


Você já conheceu alguém que fugia de todas as maneiras possíveis das responsabilidades que a vida traz?


Neste artigo vamos falar sobre isso, continue lendo e entenda um pouco mais sobre essa síndrome.


O que é a Síndrome de Peter Pan?

A Síndrome de Peter Pan é uma condição mais comumente identificada em homens, e que tem como principal característica a falta do amadurecimento.


É claro que todos nós possuímos um lado divertido e bem humorado, mas isso não quer dizer que você sofra com a síndrome. 


Isso só deixa de ser saudável quando a única personalidade que alguém possui é infantilizada e imatura.


Sabe aquela pessoa que fica fazendo um monte de comentários engraçadinhos mesmo quando claramente já não é mais um momento adequado para tal coisa? Quem sofre com essa condição também não superou a fase egocêntrica e narcisista da infância, continua se achando o centro das atenções. 


Fogem de todo jeito possível das responsabilidades e dos compromissos que a idade traz, e a desculpa é quase sempre a mesma: “Sou livre para fazer o que eu quiser, e recusar o que eu quiser também.”

Sintomas da Síndrome de Peter Pan

A obra “As Aventuras de Peter Pan​” foi lançada em 1953, e exatamente 30 anos depois o psicólogo norte-americano Dan Kiley escrever o livro que tratava sobre a Síndrome de Peter Pan, os homens que nunca crescem.


Ele identificou algumas das características mais comuns entre quem sofre dessa condição, confira abaixo:


  • Não sabe expressar o que está sentindo

  • Mantém um relacionamento conflituoso com a mãe, ao mesmo tempo que tem raiva se sente culpado

  • Criar vínculos verdadeiros e profundos é algo que não sabe fazer

  • Nunca tem culpa por nada que acontece, está sempre buscando outros culpados

  • Suas tarefas e obrigações são frequentemente e repetidamente procrastinadas

  • Adora excessivamente a figura paterna

  • Pouco ou quase nenhum interesse na sua sexualidade


Dan ainda ressalta que o comportamento infantilizado tem a ver com a dificuldade do indivíduo de se ver como um adulto e deixar de lado seu papel de criança, exigindo ser aceito do jeito que é. Isso pode afetar seriamente a vida amorosa, profissional, pessoal e até mesmo a acadêmica. 


Como existe a rejeição por tudo que tem a ver com a vida adulta, todos os seus hábitos e preferências se mantém quase que os mesmos de quando era criança, sua comida favorita, passatempo, brincadeiras, esporte, etc.


Todas essas nuances do seu comportamento causam os mais diversos problemas na vida adulta, de ordem sexual, psicológica, financeira e social.


5 dicas para superar a Síndrome do Peter Pan

Caso você tenha identificado os sintomas em si mesmo, ou se conhece alguém que sofre com ela, não se preocupe, vamos deixar 5 dicas para começar a superar essa condição.

1 - Reconheça a sua condição

O primeiro e mais importante passo é encarar a realidade de frente. Reconhecer os sintomas e aceitar que está sofrendo com o problema é essencial para começar a caminhada rumo à superação. 


Pese na balança se vale a pena continuar sendo do jeito que é, ou se os prejuízos não compensam. Você vai começar a perceber todas as coisas que aconteceram como consequência do seu comportamento e que poderiam ter sido evitadas. Não vale a pena continuar assim, a mudança se faz necessária para o seu próprio desenvolvimento.

2 - Respeite os limites

Quando estamos falando da nossa interação com o mundo e com as outras pessoas, precisamos entender que existem limites claros de até onde podemos ir. 


É preciso que você comece a prestar atenção nas suas relações e interações diárias, tenha consciência que é preciso respeitar o espaço pessoal do outro, seus sentimentos e suas ideias. 


Assim você evita de ser repelido ou repreendido, porque descobriu como travar o comportamento inadequado. 

3 - Reconheça seus erros

Reconhecer os próprios erros já é algo desafiador para qualquer pessoa, imagine então para quem sofre com a síndrome? 


Assumir a responsabilidades pelos seus atos e decisões requer uma dose extra de coragem e de maturidade. Mas, é o que vai te ajudar a se tornar cada vez mais adaptado ao fato de que cada um é o responsável pela própria história, ninguém vai escrever a sua por você.


Perceba que não existe valor nenhum em viver apontando o erro do outro e fingindo que não erra nunca. O erro não é uma vergonha, e sim uma das maiores oportunidades que a vida nos dá de crescer e aprender com os enganos. 


E se você quer conquistar algo, é preciso aprender a lidar com os seus tropeços, eles são o seu guia nessa jornada.

4 - Supere os seus hábitos infantis

Outra medida importante que precisa ser tomada se você deseja superar a síndrome de Peter Pan, é deixar para trás os seus hábitos da infância. 


Tenho certeza que a grande maioria deles não condiz mais com a sua idade, seu estilo de vida, ou até mesmo seu círculo social. 


É essencial abrir espaço para que novas atitudes e hábitos entrem na sua vida, para que você possa seguir em frente.

5 - Faça terapia

Não, terapia não é coisa de louco! Isso é uma visão extremamente errada e antiquada. 


Fazer terapia é um passo essencial para quem deseja superar algo e evoluir. 


O psicólogo vai te ajudar a trabalhar o autoconhecimento, e esse é o melhor caminho para você descobrir quem é verdadeiramente e deixar toda essa fase para trás.

Conclusão

Precisamos entender que cada pessoa tem um ritmo diferente de amadurecimento, e que uma hora ou outra isso vai acontecer. Alguns demoram mais, outros menos. 


Porém, algumas pessoas não alcançam essa fase e se mantém presas na própria Terra do Nunca.


É essencial buscar ajuda profissional quando isso acontecer, afinal essa é uma condição que pode sim ser revertida. Não permita que o medo de crescer atrapalhe a sua vida.


O que você achou desse artigo? Conhece alguém que sofra com a síndrome de Peter Pan? Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso à essa informação.


Iniciar sessão to leave a comment


Sintomas do complexo de superioridade